Aceleração

E se minha máquina falasse?

22/03/2022

4 minutos de leitura

229 visualizações

inova

Compartilhe:

Hello, Shiftters, como vocês estão? Espero que bem!

Vamos acompanhar  a evolução das provas de conceito? Começamos com a nossa primeira acelerada: a Hedro.

A Hedro é especialista não só em desenvolvimento de tecnologias emergentes, mas também na integração dessas tecnologias, instrumentando todo ambiente industrial. Assim, por meio da  Industrial Internet of things  (IIOT),  as máquinas e os humanos podem conversar.

Essa interação  parece até roteiro de filme de ficção científica, né? Ainda bem que a tecnologia evoluiu e o que antes era um cenário futuro passou a ser realidade e que é conhecida por Internet of Condition Monitoring (IoCM), que significa obter informações em tempo real da condição de máquinas e equipamentos no ambiente industrial. Dessa forma, gestores e equipes de manutenção identificam possíveis falhas antes mesmo que elas aconteçam. No fim do dia, o que as organizações ganham aplicando esse tipo de tecnologia é a reduçãode gastos desnecessários com manutenções corretivas ou paradas não planejadas, que afetam muito os resultados em uma linha de produção.

É nesse cenário que estamos rodando nossa aceleração com a Hedro. Dentre os vários benefícios que identificamos na Hedro, o principal deles a facilidade da instalação dos sensores e o custo acessível.

Sensor Hedro com sonda NTC.

Por sinal em projetos assim, a etapa de instalação pode ser uma grande geradora de atrasos, ainda bem que isso não ocorreu em nossa PoC.  Vejo que dois fatores contribuíram para facilitar a nossa jornada: uma boa equipe de manutenção, engajada no projeto e a facilidade de instalação dos sensores e coletores da Hedro.

Como os sensores são fixados por magnetismo, basta encostar na superfície metálica e pronto: a comunicação dos sensores se dá por bluetooth para um coletor, que, por sua vez, pode ser instalado no painel elétrico do equipamento a ser monitorado. No final, temos um dashboard com dados de vibração em tempo real mostrando a condição do equipamento.

Sensor Hedro sendo fixado por magnetismo: instalação fácil e rápida.

É claro que, nesse processo de inovação, sempre há riscos envolvidos. Em nossa PoC, eles foram mapeados e vou contar os dois que ficaram no topo da lista, pois poderiam inviabilizar a continuidade da prova de conceito:

Mas, para nossa alegria…

Já nas primeiras horas de POC os sensores e coletores se mostraram bastante eficientes em nosso ambiente produtivo. Roni Sérgio Viola, responsável pela área de Manutenção da Tupy, compartilhou comigo suas primeiras percepções e expectativas:

“Nosso processo e equipamentos conferem ao sensor uma condição bastante crítica, principalmente, de elevada temperatura, mas, minha percepção é que o sensor tem desempenhado bem a sua função, o que eleva nossas expectativas em relação à facilidade de executar nossos monitoramentos e melhorar nossa tomada de decisão em relação a falhas.”

Outro valor gerado é a adoção digital, pois, na primeira semana de instalação, os dados coletados foram transformados em informação por meio de um dashboard disponibilizado pela Hedro. Além de fácil de configurar, também é customizável para os parâmetros que estamos buscando analisar. Assim, os gestores dos equipamentos monitorados podem tomar ação mediante às falhas que se tornaram visuais.

Gestor de Manutenção acompanhamento condição do equipamento por meio de dashboard online.

Como a relação entre Tupy e Startup é de aprendizado para ambas, compartilho também a visão do  Cassio Barbosa, CEO da Hedro:

“A Prova de Conceito com a Tupy está nos dando uma ótima oportunidade de receber feedbacks diretos dos usuários dos nossos sensores e implementar melhorias rápidas e cirúrgicas no nosso produto. As pessoas envolvidas no projeto estão testando os Sensores H1.2 em vários ambientes diferentes, em condições consideradas extremas para a operação de dispositivos eletrônicos. Consequentemente, estão ampliando as fronteiras das possibilidades de digitalização de máquinas e processos que os Sensores H1.2 oferecem.”

A POC com a Hedro é apenas uma de nossas iniciativas e claro, até o final desse batch de aceleração, eu volto com outros exemplos de transformação digital na prática!

inova

Compartilhe: